quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

POR QUE AMO LER

 
(Depoimento em forma de poema)
 
A palavra que vem do Outro...
A enorme procura.
A ânsia de viver outras vidas,
de não ser eu mesma,
mas, ao mesmo tempo,
ser, sem ser a mesma...

Palavras outras, palavras minhas,
substanciadas em conteúdos
devorados, trocados,
sonhados, re-colhidos...

Um amor despertado em
páginas-mundos agitados,
removidos,
rememorados,
transportados para outra esfera,
que me trazem para o aqui,
o agora e o porvir, também.

Enxergar melhor o que em mim é o mesmo,
o diferente, o disperso, o ausente, o silêncio.
Em lendo, emergir na voz interna que grita:
“Corre, vá, mundo afora...”
Embora esteja presa neste corpo que apenas gira a página.

Em lendo, transformar-me em tudo.
Embora os olhos se retraiam, míopes, cansados.
Outros olhos, não mais perdidos:
Só brilho, encanto, mito.

E as palavras?
Lendo-as, torno-as minhas,
Recebo-as em pensar, em colheitas fartas,
Em compartilhar.
Escrevendo-as, retiro de mim o que me doaram.
De um jeito entraram,
de outro jeito saem: fluidas, mágicas, plurais em tom, rimas, canto e coro.

Lendo-as, relendo-as,
um amor eterno, juvenil,
antes mítico, hoje meta.

Devorar o mundo das letras,
Sendo voraz nessa fome sem fim: ler, ler, ler!

Publicado inicialmente em:

http://alb.com.br/arquivo-morto/linha-mestra/revistas/revista_04/depoim_04.asp.html

Imagem: Arquivo Pessoal 

18 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Pedra, como te chamas?
Enquanto não me dizes teu nome, te chamarei de poesia.
Muito bom o teu poema. Gostei muito!
Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

Sônia Brandão disse...

A fome de palavras parece nunca ser saciada. Também sinto essa fome.

bjs e um bom final de carnaval.

Graça Pires disse...

Ler é aventura, é emoção, é presença e é este belo poema...
Beijos.

Pedra do Sertão disse...

Dilmar, Sônia e Graça, tão bom ter a visita de vocês em pleno carnaval. Sempre é bem vinda a palavra acolhedora de cada um!

Abraço,

Araceli

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

Lita Duarte do Brasil disse...

O mundo das palavras é profundamente encantador.

Bjs.

Eduardo L Resende disse...

Pois é, Araceli, palavras são, como disse, generosas e - mais que isto - solidárias. E vão ficando também solitárias, na medida em que o vocabulário corrente vai se reduzindo a um balbucio que logo estará batendo às portas. Abraço.

Dilmar Gomes disse...

Araceli, vi teu comentário poético no blog do Fernando, citando o outro Fernando, o Pessoa, monumental Fernando Pessoa.
Fico feliz quando sei de amigos que leem Pessoa, pois ele está no panteão da minha idolatria. Gosto de muitos poetas, mas três estão no topo da minha admiração: Mario Quintana, Fernando Pessoa e Jorge Luis Borges.
Sei que Quintana não o maior poeta do mundo, mas por tê-lo conhecido em vida, tê-lo cruzado muitas vezes por ele, acho que isso fez eu ama-lo mais que outros dois monumentais poetas. Então, poeta, poeta, acho o Fernando é maior na língua portuguesa.
Parabenizo-te amiga Araceli, pois quem curte Fernando Pessoa está em boa companhia.
Um abraço. Tenhas uma boa semana.

Misturação - Ana Karla disse...

Quem realmente gosta de ler só pensa em ler, ler, ler.
Araceli, fiquei feliz com sua visita ao Misturação.
Seja muito bem vinda.
Xeros

Malu Silva disse...

Araceli, grata pela sua visita e pelas impressões deixadas no Refúgio. Um enorme abraço!!!

Elis disse...

Olá, retribuindo a visita, e admirando seu modo de escrever. Adorei!!!!

Ives disse...

Como é prazeroso ver a materialização dos sentimentos nobre numa linda poesia! Ler é voar assim! abraços

Expedito Gonçalves Dias disse...

Pedra, vim ver teu poema. E a leitura é realmente isso: 'Um apropriar-se de'. Um 'compreender'.
Um 'tomar posse'. Quando lemos algo o autor registra alguns pensamentos sob a forma de palavras. E vamos buscar nelas o preenchimento dos nossos ocos, dos nossos vazios. E ao nos tornarmos completos, parabenizamos o agora 'co-autor'!
Parabéns!

www.blogdoprofex.com

MARILENE disse...

Um depoimento encantado onde vários caminhos passam pelos seus versos, mostrando o que chega e o que produz a leitura. Uma bela forma de traduzir sentimentos em palavras. Bjs.

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Sendo hoje o dia em que somos homenageadas, vim até aqui conhecer seu blog, seguir e te convidar a conhecer o meu, se gostar participe, será um prazer te ver Lá. Deixo um abraço e essa simples homenagem a você que é muito especial .
PARABENS MULHE ADIMIRÁVEL !!!
Não pelo oito de março,
nem pelo beijo e pelo abraço,
nem pelo cheiro ou por ser frágil.
Mas por ser o que és...
Humus da humanidade,
Raiz da sensibilidade,
Tronco da multiplicidade,
Folhas da serenidade,
Flores da fertilidade,
Frutos da eternidade...
Essência da natureza humana.

FELIZ DIA DA MULHER!
Que os nossos dias sejam abençoados.
Abraços da amiga, Profª Lourdes Duarte
http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

Luma Rosa disse...

Oi, Araceli!
Muito bacana o seu depoimento em forma de poesia. Também leio por gostar de gente, por saber o que se passa em suas mentes... Um universo rico que se não exposto, fica lacradinho! :)
Beijus,

Pedra do Sertão disse...

É, amigos, Fernando, Lita, Eduardo, Dilmar, Ana Karla, Elis, Ives, Malu, Expedito, Marilene, Lourdes e Luma...foi gostando de ler que aprendi a gostar de escrever. Um dia a poesia explodiu na menina de 12 anos que queria "dizer algo para o mundo"...semana boa para todos, ainda mais porque vem aí o dia da Poesia!

Abraços,

Araceli

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite,
Ler dá-nos prazer e conhecimento, existem livros e livros, absorver leitura com influencia fascizante é negativo, assim como muitos temas publicados que são simplesmente inúteis.

Diz-nos a nossa consciência
Que temos obrigação
De pôr a inteligência
Ao serviço da razão

António Aleixo: poeta popular que não sabia ler.

Cumprimentos
ag