quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Quadro vivo


Para Iara Carvalho*

Através da janela
vejo as flores que plantei.
os muros, as planícies,
tantos cavalos soltos que sou...
as várias mulheres que risquei na ponta do lápis.


Através da janela
vejo a luz,
o vento,
os bougaris, as rosas, as margaridas
meus pássaros soltos.
um morro distante para onde dirijo meus olhos cansados.

como são límpidas as janelas por onde vejo o mundo!!!


Em 21 de maio de 2006



* olha aí, Iara, encontrei em um caderno de 2006 e achei a sua cara!!!
** Esta foto foi tirada nas férias de 2009, em Tibau do Sul...de uma janela maravilhosa.

6 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Paisagem li(n)da; um texto jus.

Iara na Janela disse...

Que lindas Janelas, menina!

Adorei...muitos mundos abaixo de nossos pés, sobre nossos ombros... "os ombros suportam o mundo".

Poema leve como a mão de uma criança.

Feliz pela lembrança!

Beijos...

P.S.: Acho que tá bem pertinho do lançamento do Zila né? Nos encontraremos por lá!

Francisco Sobreira disse...

Pois é, Araceli, da janela de uma casa sê veem muitas coisas. Sempre que leio algo relacionado com janela, me lembro do filme Quinteto da Morte, de 1955. Uma comédia de humor negro, com Alec Guiness e Peter Sellers, começando sua carreira. Pois o personagem de Guiness diz à velhinha que o hospeda que "as janelas são os olhos da casa". Bonito, não?. Um grande abraço.

Lou Vilela disse...

Gostei bastante da imagem, do poema e do olhar! ;)

Acabei de ler o seu comentário sobre o diálogo. Acompanharei para ler o post.

Abraços,
Lou

Jania Souza disse...

Menininha, sou tua fã. Maravilhosa poesia com a beleza da pureza dessa alma em flor permanente. Beijos, passei para curtir tuas belas obras.

Pedra do Sertão disse...

Olá, caros amigos,

Obrigada pelas mensagens... Sobreira, não me lembro bem, mas acho que vi este filme, vou atrás dele para conferir.
Iara, dia desses visitei um blog de uma artista que também usa a imagem de mulheres na janela, ela ficou de visitar o seu blog.

Adoro as janelas, além de olhos da casa, elas trazem ares de liberdade, de fugas e suspiros.

Concordo com quem diz que as janelas devem "dar para uma boa paisagem"...

abraços