terça-feira, 3 de novembro de 2009

O cruzeiro


Para Pâmela


Coloquei uma pedra

no cruzeiro desta estrada.

Orei pelo morto,

Orei pra Deus,

Orei pruma alma perdida, vagante:


" – Deus, segura esta alma,

não deixe este morto errar,

olhe por sua família,

dê uma luz para ele achar seu caminho...

Esta pedra fica,

eu vou adiante,

Esta alma sobe, já passou...

o que era errante,

agora se achou".
Imagem:Pesquisa Google => http://www.portinari.org.br

8 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Gostei, cara... Algo meio dramatúrgico...

Francisco Sobreira disse...

Gostei, Araceli. Aliás, gosto dessa sua maneira simples (e a simplicidade, na escrita, é tão difícil de se conseguir) de fazer poesia. Um abraço.

Maria Sylene disse...

Parabéns pela escolha. Um grande abraço.

Jefferson disse...

Bonito! Realmente, precisamos orar pelo falecido, mas com desapego, para que ele siga seu caminho de elevação e nós também continuemos nos nossa evolução.

Parabéns e muito obrigado!

nivaldete ferreira disse...

Também eu não sabia do significado da pedra... Bom aprender sempre. Um abraço.

MELQUIADES LEAL disse...

Além da poesia,
você expressa sabedoria.

Parabéns!

Jania Souza disse...

Linda poética. Passei aqui também para dar-te um abraço em palavras e encantei-me com a profundidade dO cruzeiro. Beijo.

Francisco Sobreira disse...

Cara Araceli,
A minha caixa de e-mails estava superlotada, mas já foi solucionado o problema. Além disso, no primeiro e-mail que você me enviou, talvez o tenha sido para o antigo endereço. Em todo caso, hoje lhe mandei uma segunda mensagem, reafirmando o novo endereço. Fico ao aguardo de suas notícias. Um abraço.