domingo, 23 de maio de 2010




Minhas mãos já velhas
e ressequidas
caminham atrás de teu rosto,
distante, assustado...

Não sentem a pele rompida
desejando correr
leves em gestos suaves...

Antes voavam nos balés, nas noites,
perfumadas, incendiavam tua boca
sensível, florida...

Hoje, despertando, vi-as roxas,
fúnebres, velhas...
teu desejo as puseram de lado,
levantam-se só para adeuses!

Pouco fazem, pouco tocam,
mãos, minhas mãos!
julguei-as belas, jovens, sempre ágeis!

Pelo menos lágrimas,
minhas lágrimas,
ainda secam!








Poema publicado no livro "O chamado ou um cântico para a liberdade" - Scortecci, 2ed., 2008.

32 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Lindo este poema!
beijos, ótima semana

Eurico disse...

Belíssimo poema, ótimo teu blogue.
Prazer imenso em ter vc na minha lista. Adoro o sertão e conheço João Câmara, Angicos, bem, conhecia, pq fui qdo estava no Exército em 1974 rsrsrs Faz tempo...

Abraço fraterno.

manuel marques disse...

Poema lindíssimo.

"O impossível reside nas mãos inertes daqueles que não tentam."

Abraço.

Viviane disse...

Muito lindo o poema! E para completar amei o comentário do Manuel Marques, linda frase.

O seu blog é ótimo para uma boa leitura. Obrigada pela visita e ótima semana!

Beijos!!!

Marcia disse...

Belo poema!
Gostei demais da sua visita!
Desejo a você uma semana de muita paz,
abracos.

Maria Muadiê disse...

muito bonito

Joakim Antonio disse...

Mãos novas tem muito a aprender, enquanto as mãos velhas são cheias de saber, conhecem caminhos que só o tempo deixa conhecer.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Laurinha disse...

Belíssimo poema e nesse encantamento sublime, lembrei-me de um pensamento de Kagawa que diz mais ou menos assim (desculpe algum equívoco, mas é de cabeça):

"Só Deus conhece o plano secreto
Das coisas que Ele fará para o mundo
Usando as minhas mãos"...

Ademais, ratifico as palavras dos anteriores comentários. É muito bom estar por aqui. Não é por acaso que este blog está entre os meus favoritos.

Meu carinho,

Pedra do Sertão disse...

Puxa, gente, estou emocionada com os comentários carinhos de vocês...saibam que este poema tem quase vinte anos. Escrevi nos tempos de faculdade e tirei da gaveta por insistência de uma de meus filhos que queria que eu publicasse um livro...sou uma observadora de mãos...sempre olho-as com carinho, principalmente aquelas calejadas! Abraço a todos!

Amor feito Poesia disse...

Prometo ante o silêncio do inverno,
nutrir minhas ilusões fazendo dos nossos "nós" a oração da espera.

(Conceição Bentes)

Beijos & Flores...M@ria

Eurico disse...

Voltei pra te desejar um bom dia!

Abraço fraterno.

Por que você faz poema? disse...

As mãos, como as lágrimas,
também secam.

lidia disse...

gracias por la congratulacion, hace 3 años ya...y hoy ,amiga poeta,te agradezco que seas ello:una poeta, es bueno rodearse de sonrisas,como la tuya y de versos preciosos, como los tuyos
un abrazo gracias
lidia-la escriba

Marcantonio disse...

Bastou falar em sertão e já fico atento. Valeu a pena: um bonito poema!

Saudações!

Vieira Calado disse...

É sempre agradável encontrar um blog

de poesia que não conhecíamos!

Saudações poéticas

AFRICA EM POESIA disse...

Lindo poema o que acabei de ler,
deixo um beijo e ...Livros

OS LIVROS


Livros
Muitos livros
De várias lombadas
Largos
E finos
Mas todos eles
Meus amigos...
Que me acompanham...
Que me transportam
A todo o lado.
E que me fazem companhia...
E quando me sento
No meu canto
Pego no livro que quero...
Pego na historia mais linda
E leio...
E transporto-me...
Também... para lá...

LILI LARANJO

Amor feito Poesia disse...

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.

Charles Chaplin


Saudações Poéticas e BOM FDS!! M@ria

Eliene Dantas disse...

Lindo!
Seu espaço é excelente pra quem quer muito mais que ler...
Abraço carinhoso de "Fera"!

Francisco Sobreira disse...

Cara Araceli,
Esse poema é dos que mais gosto do seu livro. Gostei de relê-lo, passado um certo tempo em que o li. Além de bem feito, ele nos causa emoção. Um grande abraço.

Pedra do Sertão disse...

Olá, caríssimos,

este é um dos poemas que mais gosto mesmo, há outros do mesmo estilo que não inclui em meu livro [em tempo: está na segunda edição!], em breve coloco os outros! Obrigada pela visita de todos!

Zininha disse...

Oi Pedrinha linda!!!
como é bom ler, passear na sua casinha...

Vim te ver, reciclar idéias...
deixo beijos...

Eliana Mora [El] disse...

...algum poder sobre nós há de resistir [diz a mim teu poema]


beijo, Pedra

da El

lidia disse...

cantico para la LIBERTAD! me gustó,este fragmento, gracias poeta,por pasar de visita en mi blog!
un abrazo enorme
lidia-la escriba

Flor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karlla Faby disse...

Tens poemas lindos aqui...
adorei o q vc deixou nos meus comentários..."Eu penso renovar o homem
usando borboletas"...

se tiver uma janela na sua casa sempre deixe uma planta...pq as borboletas adoram...visitar... bons lugares...
bj

lidia disse...

mis manos ya viejas y resecas...caminan atras de tu cara...eso he comprendido,como todo el poema,pero esto ha quedado como las mas bella metafora que lei
un abrazo póeta!
lidia-la escriba

Orestes disse...

Pedra de brilhante no sorriso
Canto afinado de canário
Te mandei resposta de improviso
Não sei pra onde foi meu comentário!

nas entrelínguas disse...

Mãos que afagam papéis!
Bonito teu espaço, em alguns poemas sinestésicos me faz auscultar cordel...
Forte abraço, e 'SintaXe' à vintade nas entrelínguas.

Laurinha disse...

Um poeta subiu ao céu. Foi iluminá-lo. Foi fazer amor com as estrelas e descansar, serenamente, os seus dias. Consigno minha reverência ao poeta, escritor, pensador José Saramago. O mundo está mais pobre, tolo e cego a partir de hoje...
Beijos

Pedra do Sertão disse...

Oi, gente,

Já estou sentindo falta da palavra forte de Saramago...

Ele foi se juntar a outros tantos bons, lá do lado de lá...penso eu, acredito eu...apesar de não ter certeza de que ele assim pensasse.

Abraços

Vivi disse...

Araceli querida,
É tão bom visitar seu blog e viajar nos seus escritos...
obrigada por você fazer a nossa vida melhor. Sua essência é um bálsamo que inebria e entonteçe a nossa alma de prazer.
Parabéns amiga!
Abraços Vivi