domingo, 26 de fevereiro de 2012

Palavras ...

O mundo das idéias livres...
tais quais são pensadas,
moldadas...

Verdades? Palpitações.
Mentiras? Esferas.

Confronto concreto dilapidando
mentes,
aclarando fontes,
obstruindo estantes.

Diálogos ampliados,
resumidos, trocados,
mal compreendidos.


Esticados ao máximo
de suas línguas,
bocas impotentes.

Para a clausura eterna
do fogo que as lança
ao mundo do imaginário.





Do “Livro das Palavras”. In: O Chamado ou o cântico para a liberdade e outras poesias. 2ª. ed. São Paulo: Editora Scortecci, 2008.





     Imagem: arquivo pessoal

19 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Um poema bastante original.Parabéns pela postagem.Beijos.

Ives disse...

Olá lindo poema. Até que ponto temos de fato, liberdade nas idéias! abraços

Assis Freitas disse...

a liberdade é companheira alada da palavra,



abraço

Pedra do Sertão disse...

Caros amigos do Pedra do Sertão, tão bom vê-los por aqui se divertindo com a palavra de nossa alma!

Abraço,

Everson Russo disse...

Que tenhamos sempre muitas palavras pra expressarmos nossos sentimentos...uma belo final de semana pra ti amiga.

dade amorim disse...

Quantas vezes o imaginário nos faz descobrir verdades reais.
Beijo e obrigada pelas palavras gentis.

Igor Barbosa disse...

Ol'Alracelli, belos textos por aqui... sempre é bomlhe visitar... estou postando o link de meu novo blog... http://qualtatau.wordpress.com/
espero teus olhares poéticos por lá!

Pazzz !

Pedrasnuas disse...

Está tudo nas palavras...a força, a rima...:)

Iara Maria Carvalho disse...

"aclarando fontes,
obstruindo estantes"

pura expressão poética.

beijos do sertão!

Everson Russo disse...

Uma excelente semana pra ti minha amiga,,,paz e carinho sempre...beijos e beijos.

Leonel disse...

Bonito poema!
Agradecimentos por sua visita!
Um abraço à esta linda Parnamirim/Natal, Terra do Sol, onde passei alguns anos da minha vida!
Ontem, finalmente choveu por aqui!
Abraços!

Malu disse...

Venha sempre para meu canto quando der. O tempo urge para todos e a gente faz o que pode porque aqui, no virtual, tudo acontece como no real. O poema é muito bom. Gostei!!!
Abraços

Marcelo Sguassábia disse...

Muito bom o poema. Agradeço muito sua visita e seu comentário em Consoantes Reticentes. Abraços!

Luci disse...

uia! retribuindo a visita, gostei daqui!
bj

Luci disse...

uia! retribuindo a visita, gostei daqui!
bj

Pedra do Sertão disse...

Oi, Everson, Dade Amorin, Iara, Igor, Everson, Leonel, Malu, Marcelo...

como é bom aproveitar a visita de vocês ao Pedra do Sertão.

As "palavras" de vocês só engrandece este espaço onde experimento o poder da linguagem!

Abraço

Pedra do Sertão disse...

Luci...que bom que você veio aqui também!

Abraço

Felicidade Clandestina disse...

lindo - obrigada por me apresentar tal beleza.

abraços e obrigada pela visita!

Janaina Cruz disse...

Ah, as palavras minha amiga, palavras são como passarinho, que ganham asas,para chegar não apenas ao céu, mas ao céu de casa uma das pessoas que as buscam...